Áreas de Atuação

Diagnóstico e tratamento ao paciente clínico e aos portadores de doenças do coração. Acompanhamento customizado com abordagem dos fatores de risco cardiovasculares, principalmente hipertensão arterial, dislipidemia, tabagismo, diabetes, sedentarismo e obesidade.

Medicina Preventiva



Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), ter saúde é mais que a ausência de doenças: “Ter saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social”.

Adquirir bons hábitos, como a rotina de praticar exercícios e ter uma alimentação adequada, unindo a prática de ir ao médico e fazer exames regularmente, contribui consideravelmente para a chance de se ter uma vida longa, saudável e com mais disposição.

Realizar exames e medidas preventivas com acompanhamento médico reduz a chance de desenvolver doenças e promove melhoria na qualidade de vida das pessoas.

"Uma onça de prevenção vale mais que uma libra de cura."
— Benjamim Franklin

Avaliação Pré-operatória



O paciente que é submetido a uma cirurgia fica exposto ao estresse cirúrgico secundário, a alterações metabólicas e ação cardiodepressora e vasodilatadora dos anestésicos. Uma avaliação pré-operatória bem-feita é essencial para reduzir ou amenizar os riscos de uma cirurgia.

Na avaliação pré-operatória, além da avaliação clínica, realiza-se um eletrocardiograma (ECG), pois esse exame, além de ser acessível e isento de riscos, pode fornecer dados importantes.

Algumas alterações eletrocardiográficas identificadas em adultos assintomáticos devem ser interpretadas com muito cuidado, pois podem mudar significativamente a história cirúrgica.

O exame é simples e realizado com eletrodos colocados em alguns pontos específicos próximos ao coração, sendo capaz de diagnosticar infartos e arritmias.

Atendimento a Cardiopatas



São considerados cardiopatas aqueles pacientes que possuem algum tipo de doença estabelecida que acometa o coração. Para essas pessoas, o acompanhamento de um cardiologista é fundamental para manter a saúde e qualidade de vida em dia.

Os sintomas podem ser variados, de acordo com os diferentes tipos de cardiopatias, mas, em geral, causam inchaço nas mãos, pés e tornozelos, falta de ar, cansaço extremo, batimentos cardíacos irregulares ou acelerados, dores no peito, tonturas, desmaios e cor da pele puxada para um tom cinzento ou azulado.

É importante ficar atento a qualquer um desses sintomas e procurar um cardiologista, principalmente se houver histórico familiar. As cardiopatias podem ser tratadas, se diagnosticadas precocemente. Para algumas pessoas, apenas mudanças no estilo de vida podem resolver.

Preparação de Atletas



A cada dia que passa existem mais pessoas participando de esportes organizados e também de competições esportivas, principalmente corridas de rua. Ter o acompanhamento de um cardiologista pode ser o diferencial para atingir suas metas.

O objetivo é melhorar o desempenho com a orientação sobre os treinos para um prognóstico completo sobre a saúde do atleta. O acompanhamento médico cardiológico inclui o eletrocardiograma para avaliar as arritmias e distúrbios elétricos do coração. Durante o atendimento é possível avaliar as causas de palpitações, falta de ar ou dificuldades para respirar durante a atividade, dores no peito, cansaço e até tonturas.

O Teste Cardiopulmonar, solicitado pelo cardiologista, também é um dos exames mais importantes para o atleta ou para quem deseja iniciar a prática de atividades físicas. Neste exame é possível detectar as principais causas de morte súbita no esporte, doenças pulmonares e cardíacas silenciosas que podem ser agravadas ou desencadeadas pelo exercício.

O Ecocardiograma é capaz de identificar todas as estruturas do coração e detectar todas as anomalias.
É importante respeitar os limites do corpo e interpretar todos os sinais que ele envia durante as atividades.